Você sabia?

A língua de uma baleia azul adulta tem aproximadamente a mesma massa de um elefante inteiro.

Cada corpo humano consiste em cerca de 10 quatrilhões de células, mas hospeda cerca de 100 quatrilhões de células bacterianas.

Louis Pasteur ficou tão preocupado com os micróbios que passou a examinar com uma lente de aumento todos os pratos que lhe eram servidos.

Einstein só aprendeu a falar aos 3 anos de idade.

A doença conhecida mais antiga do mundo é a lepra, cujos primeiros registros datam de 1350 a.C.

A cidade mais antiga do Brasil é São Vicente, no litoral paulista.

As impressões digitais formam-se de 6 a 8 semanas antes de o bebê nascer e nunca são iguais.

Misofobia é o medo de sujeira, contaminação.

O cérebro de um adulto pesa, em média, 1,4 quilos, correspondente a 2% do peso do corpo. Mas exige 25% de todo oxigênio que usamos.

Em Cleópatra, 1963, Elizabeth Taylor usou 65 roupas diferentes.

Hoje, ontem, anteontem e trasanteontem.

O discurso de Greer Garson, a Melhor Atriz de 1942, foi o mais longo da história, passou de 1 hora.

Madame Marie Curie foi a primeira pessoa a ganhar dois prêmios Nobel. O primeiro foi ganho em física,1903 e o segundo em química,1911.

Anthony Hopkins, que recebeu o Oscar, não piscou nem uma vez nas suas cenas como Hannibal Lecter, o Cannibal no filme O Silêncio dos Inocentes,1991.

Coca-Cola seria verde se coloração não fosse adicionada ao refrigerante.

Uma pessoa perde em média 40 a 100 fios de cabelo por dia.

85% do cérebro humano é composto de água.

Os porcos não são fisicamente capazes de olhar para o céu.

Um estudo, que abrangeu cerca 200 mil avestruzes durante mais de 80 anos, não registou um único caso em que uma avestruz fosse vista a enfiar a cabeça na areia.

Tara não, parafilia!

18 de fev de 2008 1 comentários

Aquilo que a nossa sociedade chamava até bem pouco tempo de "perversão" ou "tara" é atualmente conhecido como parafilia.
Quando se fala em desejo sexual, o limite que separa o normal do patológico pode ser, muitas vezes, extremamente tênue. De acordo com a intensidade em que se apresentem estas "tendências variantes" do desejo, este pode ser classificado como uma variação do desejo ou como uma parafilia propriamente dita.

A intensidade dessas "variações do desejo" pode ser:

Mínima - relaciona-se mais à fantasia espontânea do que ao ato propriamente dito, não perturbando as atividades sexuais convencionais;

Acentuada - também acontece ao nível da fantasia mas, neste caso, o indivíduo é quem busca fantasiar, pois sabe que só assim conseguirá satisfazer às suas necessidades sexuais;

Preferencial - expressão da fantasia em atos reais, que são eleitos como a forma preferencial ou única para obter excitação erótica, interferindo assim na atividade sexual convencional.

As parafilias estão contidas no terceiro nível de intensidade (Preferncial), sendo consideradas como uma perturbação sexual qualitativa ou como um transtorno de preferência sexual.

Se a parafilia não obriga seu portador a transgredir as leis ou prejudicar a terceiros, não há porque se fazer alarde do caso, a menos que seja o próprio sujeito quem se incomode com ela. Neste caso, ele pode procurar ajuda, mas tem que estar ciente de que os efeitos dos tratamentos existentes são parciais e, dependendo da parafilia, quase nulos.

O mais importante é que se tome consciência da necessidade de viver a sexualidade parafílica com os mesmos critérios de responsabilidade da sexualidade convencional, não se sentindo responsável por suas tendências, mas sim pela maneira como as vivencia.

As parafilias mais conhecidas são as seguintes:

Acrotomofilia Preferência por pessoas que tenham alguma parte de seus corpos amputada, pois a excitação é proporcionada justamente pela falta daquela parte.
Quando a excitação acontece quando um membro do próprio corpo é amputado, chama-se apotemnofilia ou amelotatista.

Agalmatofilia
Excitação provocada pela observação de estátua ou modelo representativo de pessoa nua. Se a excitação acontece não apenas com a observação, mas com o uso da estátua, pode ser chamado de pigmalionismo.

Andromimetofilia
Atração por pessoas que embora tenham o sexo feminino, representem e se relacionem eroticamente como se fossem homens.

Asfixiofilia
Consiste em tentar intensificar o estímulo sexual pela privação de oxigênio, seja através da utilização de um saco plástico amarrado sobre a cabeça ou de alguma técnica de estrangulamento. Estima-se que só nos Estados Unidos entre 500 a mil pessoas morram acidentalmente por ano vítimas desta prática.
Também conhecido como hipoxifilia.

Autoasesinofilia
Excitação relacionada à possibilidade de encenar ou manejar uma morte masoquista de si mesmo por assassinato.

Autonepiofilia A pessoa se excita ao fingir que é um bebê de fraldas e seu parceiro a trata como tal. Outras variações neste estilo são o infantilismo parafílico, quando a pessoa finge ser uma criança, de qualquer idade, ou juvenilismo parafílico, quando se finge ser um adolescente.

Biastofilia
O indivíduo se excita quando, ao atacar uma pessoa desconhecida, esta aparenta estar aterrorizada.

Clismafilia
Refere-se à excitação erótica provocada pela injeção de alguma substância no reto, geralmente água ou solução medicamentosa.

Crematistofilia
O indivíduo se excita quando é obrigado a pagar ou então é roubado por sua parceira sexual.

Coprofilia
O indivíduo excita-se e obtém prazer através do contato com excrementos ou inalação de seu cheiro.
Quando a estimulação erótica se dá através do cheiro da urina, pode ser chamada de renifleurismo; se a urina for ingerida, chama-se urofilia.

Efebofilia
Atração por parceiros púberes ou adolescentes.

Erotofonofilia
Excita-se com a possibilidade de matar o companheiro, coincidindo esta morte com o próprio orgasmo.

Escatofilia
Excitação através de conversas íntimas com pessoas conhecidas ou desconhecidas, durante as quais faz uso de palavras vulgares. Tambem conhecida como telefonescaptofilia.

Estigmatofilia
Atração por parceiros que tenham tatuagens, cicatrizes ou perfurações no corpo com finalidade de uso de jóias de ouro, principalmente na região genital.

Fetichismo
Eleição de um objeto ou determinada parte do corpo como elemento desencadeador da excitação sexual (ex.: calcinhas, sapatos, pés...).

Formicofilia
Excitação através do contato com pequenos animais, tais como caracóis, rãs, formigas e outros insetos que deslizam, arrastam-se ou mordam os genitais, a região do períneo e os mamilos.

Froterismo Excitação advinda do ato de encostar os órgãos sexuais ou esfregá-los no corpo de pessoas desconhecidas em meio à multidão. Ocupa o 4º lugar na lista de incidência de pacientes em tratamento.

Gerontofilia
Gerontofilia: atração sexual por parceiros muito mais velhos (com a idade de seus pais ou avós, por exemplo).

Ginemimetofilia
Atração por pessoas que embora tenham o sexo masculino, representem e se relacionem eroticamente como se fossem mulheres.

Hibristofilia
Atração por criminosos perigosos, que tenham cometido crimes como violação, assassinato ou roubo armado.

Hifefilia Excitação por meio do toque ou roçar na pele de materiais que sejam utilizados nas áreas eróticas do corpo (pelo, couro, tecido, etc.).

Kleptolagnia
Gratificação erótica provocada pelo roubo. Quando o roubo é na casa de um desconhecido ou parceiro em potencial, pode ser chamado de Kleptofilia.

Morfofilia
Atração sexual por parceiros que possuam uma ou mais características particularizadas no corpo.

Misofilia
O indivíduo se sente excitado se cheirar, mastigar ou realizar outra ação com roupas sujas, suadas ou com artigos de higiene menstrual (absorventes, toalhas higiências etc).

Narratofilia
A pessoa só obtem excitação se contar histórias eróticas ao parceiro, principalmente aquelas consideradas sujas, pornográficas ou obcenas.

Necrofilia
Atração sexual por cadáveres. Há indícios de que alguns assassinatos são cometidos exclusivamente com a intensão de manter relações sexuais com o corpo inanimado.

Normofilia
Excitação através da plena concordância com os padrões sociais, religiosos e legais. (Em outras palavras, ser certinho demais também pode ser considerado um desvio sexual).

Olfatofilia
Excitação advinda da inalação dos odores das diferentes partes do corpo, principalmente os órgãos genitais.

Pederastia
Atração sexual do homem velho por sexo anal com adolescentes homens.

Pictofilia
Excitação obtida através da visualização de fotografias, imagens ou vídeos de atividades comumente consideradas como sujas, pornográficas ou obscenas, na presença do parceiro.

Somnofilia
O indivíduo só consegue se excitar se puder acordar um desconhecido fazendo-lhe carícias eróticas, até mesmo o sexo oral, mas sem que seja preciso o emprego da força ou violência.

Sadomasoquismo
Refere-se à pessoa que só sente satisfação sexual através de uma dor experimentada por ela mesma ou infligida a outrem. Um indivíduo pode ser sádico, masoquista, ou ambos.

Simforofilia
A excitação advém da possibilidade de ocorrência de um desastre, como um acidente de trânsito, por exemplo, e observação de suas consequências.

Toucherismo
A excitação está relacionada à possibilidade de tocar o corpo de um desconhecido, principalmente os seios, nádegas e genitais.

Zoofilia
Essa excitação está ligada ao contato sexual com animais. Algumas pessoas chegam até a treiná-los especialmente para isso.


Fonte: Orbita.starmedia.com

Muito mais em: Mundo Gump

1 comentários:

  • Anônimo disse...

    tem uma coisa que eu considero um problema, fica difícil até de sair nas ruas, sabe aquelas sandálias femininas que tem um anel no dedão, se olhar fico ligado e me excito de um modo atordoante, as pessoas até percebem., sinto me até triste as vezes por não dominar essa fixação

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Só Curiosidades | TNB