Você sabia?

A língua de uma baleia azul adulta tem aproximadamente a mesma massa de um elefante inteiro.

Cada corpo humano consiste em cerca de 10 quatrilhões de células, mas hospeda cerca de 100 quatrilhões de células bacterianas.

Louis Pasteur ficou tão preocupado com os micróbios que passou a examinar com uma lente de aumento todos os pratos que lhe eram servidos.

Einstein só aprendeu a falar aos 3 anos de idade.

A doença conhecida mais antiga do mundo é a lepra, cujos primeiros registros datam de 1350 a.C.

A cidade mais antiga do Brasil é São Vicente, no litoral paulista.

As impressões digitais formam-se de 6 a 8 semanas antes de o bebê nascer e nunca são iguais.

Misofobia é o medo de sujeira, contaminação.

O cérebro de um adulto pesa, em média, 1,4 quilos, correspondente a 2% do peso do corpo. Mas exige 25% de todo oxigênio que usamos.

Em Cleópatra, 1963, Elizabeth Taylor usou 65 roupas diferentes.

Hoje, ontem, anteontem e trasanteontem.

O discurso de Greer Garson, a Melhor Atriz de 1942, foi o mais longo da história, passou de 1 hora.

Madame Marie Curie foi a primeira pessoa a ganhar dois prêmios Nobel. O primeiro foi ganho em física,1903 e o segundo em química,1911.

Anthony Hopkins, que recebeu o Oscar, não piscou nem uma vez nas suas cenas como Hannibal Lecter, o Cannibal no filme O Silêncio dos Inocentes,1991.

Coca-Cola seria verde se coloração não fosse adicionada ao refrigerante.

Uma pessoa perde em média 40 a 100 fios de cabelo por dia.

85% do cérebro humano é composto de água.

Os porcos não são fisicamente capazes de olhar para o céu.

Um estudo, que abrangeu cerca 200 mil avestruzes durante mais de 80 anos, não registou um único caso em que uma avestruz fosse vista a enfiar a cabeça na areia.

Matou e escreveu um livro

7 de set de 2007 0 comentários

O escritor polonês Krystian Bala foi condenado a 25 anos de prisão pela Justiça de seu país nesta quarta-feira (5), sete anos depois de ter cometido um assassinato - até então chamado de “o crime perfeito”. Ele foi preso depois que a polícia tomou conhecimento de seu romance, que revelava detalhes do assassinato.

"Amok" foi a primeira obra de Bala, e revela detalhes de um assassinato bem similar ao do empresário Dariusz Janiszewski, um conhecido proprietário de uma agência de publicidade, encontrado morto às margens do rio Oder, perto da cidade polonesa de Wroclaw, em dezembro de 2000. O empresário foi torturado, amarrado e jogado ao rio. Durante anos, a polícia não tinha suspeitos e ficou sem saber os motivos que levaram ao assassinato.

No entanto, um policial tomou conhecimento de uma discussão na internet sobre um assassinato em um livro recém-publicado. A obra continha detalhes muito parecidos ao caso da morte do empresário.
As suspeitas ficaram mais fortes depois que a polícia descobriu que Bala, o autor do livro, havia telefonado para a vítima no dia em que ela desapareceu e que, quatro dias após o assassinato, vendeu seu celular em um website.
A promotoria alegou que ele estava com ciúmes de Janiszewski, porque suspeitava que este mantinha um relacionamento amoroso com sua ex-mulher. O escritor negou o crime e disse que escreveu a obra depois de ler sobre o caso na mídia. No entanto, a polícia alega que o livro contém detalhes sobre o crime que eram apenas do conhecimento dos investigadores.


Quem é que comete o crime perfeito e depois publica tudo em um livro? Um cara que quer ser pego, não? De duas uma, ou ele estava obcecado e queria ser punido, ou queria mesmo era se gabar do que fez. Seja como for, agora todo mundo já sabe...

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Só Curiosidades | TNB