Você sabia?

A língua de uma baleia azul adulta tem aproximadamente a mesma massa de um elefante inteiro.

Cada corpo humano consiste em cerca de 10 quatrilhões de células, mas hospeda cerca de 100 quatrilhões de células bacterianas.

Louis Pasteur ficou tão preocupado com os micróbios que passou a examinar com uma lente de aumento todos os pratos que lhe eram servidos.

Einstein só aprendeu a falar aos 3 anos de idade.

A doença conhecida mais antiga do mundo é a lepra, cujos primeiros registros datam de 1350 a.C.

A cidade mais antiga do Brasil é São Vicente, no litoral paulista.

As impressões digitais formam-se de 6 a 8 semanas antes de o bebê nascer e nunca são iguais.

Misofobia é o medo de sujeira, contaminação.

O cérebro de um adulto pesa, em média, 1,4 quilos, correspondente a 2% do peso do corpo. Mas exige 25% de todo oxigênio que usamos.

Em Cleópatra, 1963, Elizabeth Taylor usou 65 roupas diferentes.

Hoje, ontem, anteontem e trasanteontem.

O discurso de Greer Garson, a Melhor Atriz de 1942, foi o mais longo da história, passou de 1 hora.

Madame Marie Curie foi a primeira pessoa a ganhar dois prêmios Nobel. O primeiro foi ganho em física,1903 e o segundo em química,1911.

Anthony Hopkins, que recebeu o Oscar, não piscou nem uma vez nas suas cenas como Hannibal Lecter, o Cannibal no filme O Silêncio dos Inocentes,1991.

Coca-Cola seria verde se coloração não fosse adicionada ao refrigerante.

Uma pessoa perde em média 40 a 100 fios de cabelo por dia.

85% do cérebro humano é composto de água.

Os porcos não são fisicamente capazes de olhar para o céu.

Um estudo, que abrangeu cerca 200 mil avestruzes durante mais de 80 anos, não registou um único caso em que uma avestruz fosse vista a enfiar a cabeça na areia.

Cavalos Marinhos

30 de ago de 2007 0 comentários


Por muitos e muitos séculos, diversas pessoas tem se cativado por um estranho charme dos Cavalos Marinhos. Cientistas, leigos e aquaristas são igualmente fascinados por estas agradáveis criaturas.

Peixes?
A identificação deste animal como um peixe não fica muito bem compreendida quando mentalizamos por instantes a forma de um peixe comum, estudos demonstram que cavalo marinho é realmente um peixe, mas é difícil associarmos a palavra "peixe" com o cavalo marinho, Por exemplo, em alguns dicionários de nossa língua a definição para peixe é: Animal vertebrado aquático que respira por guelras o qual possui nadadeiras e escamas. Tendo em mente esta definição, teria você mentalizado um Cavalo Marinho? A partir destes princípios talvez seja muito comum defini-lo com qualquer outro ser, menos um peixe.
Se pararmos para refletir sobre a definição de Cavalo Marinho como peixe, poderemos esclarecer que, talvez, os únicos traços que o denuncie como um peixe sejam as brânquias (responsáveis pela respiração embaixo d’água), as nadadeiras laterais e dorsal e por fim o fato de viverem totalmente submersos na água por toda sua vida.

Será ele um ser mutante?
A popularidade dos Cavalos marinhos não é surpresa quando consideramos alguns itens especiais: é de fato um peixe, com cabeça de cavalo, habilidades de mudança de cor como um camaleão, uma cauda preensil como a de um macaco, um corpo duro como o de um tatu, com uma bolsa de canguru e olhos como os de um lagarto. Julgando-se pela sua aparência, deu-se a idéia que a natureza reuniu todos estes animais em um só ser, o qual foi denominado Cavalo Marinho.
Devido a esta bizarra anatomia, estes animais são mestres em prender a atenção de pessoas de qualquer faixa etária, as pessoas ficam paralisadas e boquiabertas quando ficam frente a frente com estes animais em algum aquário público ou até mesmo em lojas especializadas no comércio de animais aquáticos. No primeiro encontro entre seres humanos e estas agradáveis criaturas, a primeira reação é a de estar vendo algo que achavam não existir, poucos minutos depois são chamados de frágeis, meigos e maravilhosos.
Nos dias de hoje, existem pessoas firmemente convencidas de que os Cavalos Marinhos só existem no reino da Mitologia ao lado de Sereias e serpentes ou até mesmo guardiões de Netuno, Deus dos Mares da Mitologia grega. A partir dos gregos surgiu o primeiro nome para estes animais: Hippocampus, que quer dizer em grego Hippos = cavalo e Kampe = lagarto, para os antigos gregos este nome tinha um significado assombroso como Monstro Marinho. Portanto um animal que combina toda esta bizarra anatomia não poderia escapar das lendas.

Responsável pela sobrevivência e pela morte.
Desde a época de Cristo a fama dos Cavalos Marinhos já se alastrava no mundo antigo graças aos ensinamentos de Plínio, naturalista e comandante militar do Império Romano. Segundo ele, as cinzas deste animal, quando incinerado, era capaz de combater a calvície, as febres, as erupções da pele (Lepra) e a morte de mordidos por cão raivoso. Para os antigos gregos, o animal representava um veneno fulminante, desde que embebidos em vinho. Por outro lado, era também um excelente antídoto para outros venenos, mas estes deviam ser engolidos com vinagre e mel ou misturados com piche.
Estudiosos medievais, a séculos atras, estavam contentes em discutir as possíveis curas farmacêuticas dos cavalos-marinhos, porém viam-se muito confusos quanto a taxonomia destes animais, eles estavam confundindo o original Hippocampus sp. com um misterioso "Monstro Marinho" da poesia clássica Grega devido a vários nomes e sinônimos dado aos animais. Após varias confusões e contradições chegaram ao aparecimento de "Equus Marinus" de Von Cube.
No atlas Zoológico (publicado perto dos anos 1500), os cavalos marinhos foram chamados de "Zidrach", mas nas edições mais recentes e atualizadas daquela época eram encontrados pelos dois nomes. Por pior que seja, outros estudiosos ou autores do mesmo atlas estavam confundindo estes dois nomes com um peixe muito conhecido hoje em dia os quais são as Rêmoras.
Assim, um animal tão insólito e inusitado não poderia ser enquadrado na zoologia como um animal qualquer. Devido a sua estrutura óssea, mais uma vez podemos notar uma pequena semelhança com os artrópodes (insetos, crustáceos, aracnídeos, etc...), caracterizados por suas carapaças articuladas que funcionam como um esqueleto externo, sustentando internamente os músculos e outros órgãos. Nisso eles diferem dos outros animais vertebrados, cujo esqueleto fica envolvido por uma espessa camada de músculos e gordura.


Nome Científico : (variedades mais comuns) Syngnathidae
Hippocampus Kuda

Origem : Oceano Atlântico e Pacífico

Alimentação : Eles são monofágicos, ou seja alimentam-se somente de pequenos crustáceos.

Comportamento : Na natureza ficam presos à corais e gorgônias com suas caudas. Somente nadam em busca de alimento quando há falta deste. Adaptam-se bem em aquários comunitários com outros peixes pequenos e lentos, mas não deverá ser colocado em aquário com invertebrados. (alguns invertebrados o atacam e outros são atacados pelo cavalo-marinho)

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Só Curiosidades | TNB